sábado, 26 de junho de 2010

Road Trip - Amsterdan

*Primeiramente, a princípio antes de tudo e no começo das coisas a intenção era que os relatos da viagem fossem na ordem cronologica e bem organizados, porém... bem voces já sabem não serão assim... ¬¬'. Então se contente com textos longos, poucas ilustrações e descriçoes desnecessárias!

Retornamos a programação normal:

Após os 3 dias kickn'ass em Paris, e uma série de contratempos (que na verdade foram fixinha perto do que viria) finalmente chegamos em Amsterdam.
Devido ao cansaço e ao fato da rota Paris- Amsterdam ter sido feita no período das 23:00 - 06:00 (ou algo assim) não tirei fotos do trajeto ou sequer lembrei disso.

Mas me recordo com certeza que após o sol já ter raiado e passarmos por Roterdam e outras cidadezinhas, com nomes estranhos até chegarmos ao destino final, eu olhava pela janela e pensava: "Wow! O progresso passou e parou aqui!". A arquitetura é bem... simplesmente legal! -sério só imagens poderiam descrever a sentença anterior.

Finalmente após uma viagem tranqüila, e belas paisagens com direito a moinhos, hélices gigantescas para geração de energia, vacas malhadas e campos verdes chegamos à estação de
Onibus da cidade das drogas e sexo liberal!
foto típica de turista -não, não sei quem é a velha...

Crescia o animo e a empolgação, já tinhamos um plano e expectativas otimistas para a cidade: Ir para o hostel, comer algo, tomar banho, andar pela cidade, comer muffins "diferentes", ver o red light district, presenciar sexo em locais publico e outras coisas dignas de filmes tais como Eurotrip -claro que não necessariamente nesta ordem.

Porém, mais uma vez a realidade me bofeteia na cara como uma puta mal paga. Descubro da pior maneira que:
  • assim como todos os locais na europa as pessoas só pensam em trabalhar e ganhar dinheiro depois das 9:30 da manha;
  • apesar de parecer um ingles mal falado o Holandes continua uma lingua dificil;
  • não exitiam mapas com legendas ou cores acessiveis a daltonicos e falantes de qualquer língua exceto Holandes ;
  • a temperatura contradizendo o bom senso (era primavera) e as previsões do tempo insistia em não ultrapassar a casa dos 14ºC;
  • e para piorar eu precisava usar um banheiro e não havia nenhum disponível num raio de 5km!
Após uma espera de 1hora, e aprender como agir através da arte da imitação dos locais e claro perguntar para pessoas com cara de turistas mas com expressão um pouco mais perdida que a nossa achei um banheiro e pegamos o trem para a estação central de trem de Amsterdam.

Ao chegar na estação e achar um mapa onde tivemos uma idéia vaga de onde seria o hostel -já que quando se está lendo em holandês você não consegue ter certeza de muita coisa; qualquer palavra que tenha mais de 3 consoantes seguidas é extremamente similar a outra palavra com mais de 3 consoantes seguidas só que com um significado totalmente diferente.

Começamos a andar pela cidade, que na sua apresentação inicial não estava a mais bela, pilhas e pilhas de lixo pelas ruas, chão sujo, papéis pelo chão, restos de cigarro, garrafas de bebida e latinhas de refrigerante e claro cheiro de coisas podres e a impressão de que foi final da Copa do Mundo no dia anterior e a Holanda saiu ganhadora.

O que me fez pensar em duas hipóteses para tamanha sujeira nas ruas - o que não é comum na Europa apesar de sua populção ser de fato bem porca: a) esta cidade realmente sabe como festar ao ponto de detonar a cidade em apenas uma noite ;e b) os lixeiros devem estar de greve.

Acabou que mais pra frente ao conversar com os locais a segunda hipótese se mostrou a correta, fazia 2 semanas que o serviço de limpeza estava em greve geral, mas felizmente eles voltaram a ativa no mesmo dia em que chegamos lá, e ao final da noite tudo estava limpo e belo novamente.

Com muita fome e cansaço achamos o hostel que para nossa felicidade ficava de fato na zona turistica de Amsterdam, na avenida principal da perdição, com inúmeros coffe shopps, sex shops, e restaurantes. Fizemos o check-in e vimos coisas tipícas do que se espera em Amsterdam nas vitrines das lojas:

E após esperar o horário para a abertura da lojas veio o café dos campeões! é incrível como os Holandeses conseguem ser magros. A alimentação deles baseia-se basicamente em batata, pão, chocolate, derivados de leite e bacon, muuito bacon!
isto não uma pizza, mas um waffle de cheddar em bacon com uns 20cm de dimetro
viu como eu disse que gostam de bacon?!

Com a barriga cheia e animo reavivado começou a andança pelas ruas de Amsterdam, minha quase dupla morte e meu contato com as prostitutas;

o que será descrito e ilustrado no próximo post (ou não)...

4 comentários:

Lucas disse...

Primeirão! \o/
Já tinha visto essas fotos tudo.....

guilherme nunes disse...

vc é um chato! parou na melhor parte!
tá achando que isso aqui é novela?

Victor disse...

Manuel Carlos que me aguarde, vou desbancá-lo mesmo!!
e olha que ainda tem mais umas 5 cidades pra contar aqui... tenho assunto ate o final do ano haha

Túlio Campos disse...

Estou a esperar o post com a descrição dos efeitos do muffin!
hehehehehe...