sábado, 21 de março de 2009

Atrás do balcão

Olá! Como todos que tem o costume de visitar o blóg (mas que mal gosto hein), você já percebeu o semi-abandono que anda isso aqui. O motivo pelo qual isto acontece não é do seu interesse e de forma alguma irei contar, por que simplesmente nao é do seu interesse.

Tá bom, ta bom, voce insisitiu então eu conto*piadinha sem graça;
 to sem tempo, estudando, com jogos novos, sainda do sedentarismo e principalmente trabalhando. Dando enfase especial a esta ultima que consome 8Horas e alguns minutos a mais do meu dia, começo a série de posts "atras do blacão".

Mermão (ou irmã caso seja mulé - e amém caso seja relijioso do tipo que chama os outros de irmão e irma mesmo não tendo laços consaguineos que envolvam fornicação do papai e mamãe; o que é um paradoxo, já que isso é pecado; pais nao deviam transar... é nojento imaginar a coisa..¬¬) você não faz idéia das coisas estranhas e engraçadas que você presencia quando se está trabalhando, e principalmente quando se é numa repartição publica, para piorar numa repartiçao publica de ensino.
Então para que isto nao caia no esquecimento -assim como o P.N.L; tentarei de forma sintética e rapida de vez em qndo trazer pequenas historinhas da minha vida de proletário, que não valem vários posts.

Até a próxima...

Obs:  sim eu sei, voce estava esperando que eu começasse a contar agora; mas melhor não veja isto aqui e ria um pouco.

Nenhum comentário: