sexta-feira, 30 de maio de 2008

Papo furado

Cada dia que passo vejo que há dois tipos de Nerds no mundo:
Aquele que joga videogames, é otaku, morara com os pais ate ser expulso de casa e sempre está tão exitado quanto um cachorro no cio.
E o outro tipo, aquele que tem tudo que descrito na primeira opção além de fazer uma coisa dessas: http://www.youtube.com/watch?v=tIRCzbBB99E

Enquanto isso meu projeto tá parado faz 2 semanas por que os engenheiros não sabem como mudar a expressão facial do personagem do game. Que droga peguei os Nerds errados pro projeto!

terça-feira, 27 de maio de 2008

TOP 4

Olá querido(s) leitor(es) inexistente(s) Plantas Não Latem volta hoje com o fantastico TOP FOUR!

Por que quatro e não cinco? simples! Todo mundo faz top cinco, dez ou 20; além de que de quatro é sempre mais gostoso!

Deixando a enrolação de lado, vamos ao (rufem os tambores) TOP 4 expressões para se usar quando está por fora/perdido/sem noção:


* 4° lugar: "To mais perdido que cego em tiroteio!"

* 3° lugar: "To mais por fora que bunda de índio!"

* 2° lugar: "To mais perdido que filho de puta em dia dos pais!"

e finalmente em:

* 1º lugar: "To mais perdido que padre em balão!"

Até o proximo post, neste pseudo-brógui de conteúdo.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Ultimas notícias

Para variar trago hoje um post curto. Enquanto toda a imprensa brasileira se foca apenas no caso Isabella outros fatos supreendentes estão ocorrendo.
Dentre eles veja esse: Avestruz se apaixona por zebras!!

Pelo visto não são apenas nerds ou pessoas feias que ficam encantadas por pessoas "erradas", ou seja, com quem não terão a menor chance (me incluo nessa catogoria).

*Veja a notícia completa em: http://www1.folha.uol.com.br/folha/bichos/ult10006u404118.shtml

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Guia prático

Ontem enquanto preenchia uma papelada burocrática ( sim redundancia eu sei) pro meu pai, vi minha habilitação de motorista e percebi que: "Caramba! ja fazem 2 anos que tenho essa porra!"

Nesse instante veio aquele sentimento de nostalgia e de orgulho, do tipo que realmente to virando (ou virei) gente grande... seguido por flashes das inuteis aulas de legislação ou das incontáveis balizas que tive de aprender a fazer, para depois descobrir que em 2 anos não precisei uma única vez fazer alguma manobra que envolvesse um movimento mais complicado que desacelerar, girar o volante esperar o carro parar e puxar o freio de mão.

Mas enfim, o que quero dizer é que, apesar da auto escola nos ensinar só coisas inuteis que já sabiamos (exceto o fato de como digirir um carro) eles esqueceram de algo fundamental, os perigos presentes no transito.
Não me refiro aqui a coisas como dirigir alcoolizado, com pneus carecas ou em uma pista molhada a mais de 80km/h. E sim ao maior inimigo do bom condutor, o motorista barbeiro que pode estar na sua frente traseira ou lateral!

É por esse, e outros motivos, que o Plantas Não Latem traz orgulhosamente o guia prático para voce reconhecer alguns dos piores tipos de barbeiros no transito.

  • Motoqueiro:

    Essa é uma das figuras mais irreverentes que podemos encontras nas vias de trafégo automotivo, um sujeito bacana que nos encanta e diverte com seus malabarismos feitos entre os carros.
    Os motoqueiros são simplesmente o perigo número um para os jovens motoristas, são imprevisiveis e insensatos, nos cortam por todos as lados, buzinam, nos fazem passar raiva e ainda tem o adoravel habito de estourar seus escapamentos com o orgulho de estarem tocando a 9 sinfonia de Betoven de olhos fexados com uma das mãos tirando a casquinha de micose debaixo do dedão direito do pé.
    Enfim comentar muito sobre ele é perda de tempo, é melhor simplesmente xingar suas respectivas progenitoras.
  • Carro-velho:

    Ah sim, em um páis como o nosso em que a desigualdade social se faz presente em todas as instancias do dia dia nos deparamos com ele, o carro-velho. Poder ser um brasilia, um fusca, um chevete ou o classico fiat saboneteira. Normalmente não é capaz de ultrapassar o limite dos 47,8Km/H mas ainda sim insiste em ocupar a faixa da esquerda -a faixa para alta velocidade-seja pelo fato dos pneus estarem remendados por fita isolante ou pelo parachoque e escapamento estarem fixados por um arame o que na cabaçe de seu motorita lhe dá o direito de fazer o que bem entender.
    Enfim esses dinossauros com latarias enferrujadas se fazem um dos piores barbeiros presentes nas nossas ruas, então cuidado com eles, pois não se incomodam, de se envolver em um acidente já que no minimo ganharão mais um "enfeite" na lataria, e com muita sorte quem sabe não descolam um carro novo, além de que podem transmitir tétano à vitima em caso de atropelamento.
  • Veículos abençoados:

    Ah sim, figuras medonhas que cada dia aumentam nas ruas em quantidade exponencial ao número de igrejas evangélicas. A categoria véiculos abençoados abrange carros, motos, bicicletas e carroças (acredite se quiser) que tenham uma marca divina, ou seja, veículos que trazem em sua lataria um adesivo, pintura ou qualquer coisa que estampe uma santa, peixinho, cruz ou símbolo religioso.
    Não me entenda a maú, não tenho nada contra religião, ou evangélicos (salvo alguns casos) mas pense comigo que tipo de carro ou motorista precisa de proteção divina para trafegar nas ruas?
    Você usaria um para-quedas que tivesse a imagem de santo espedito na alsa da cordinha de emergencia? creio que não. Outro ponto que reforça meu argumento -e voce pode ver na pratica- é que mais de 70% das pessoas que me fazem xingar ou ficar bravo no transito tem algum santinho no carro.
  • Tiozão:

    Esse cara é o rei da barbeirice e normalmente está enquadrado no tópico a seguir. O tiozão é uma figura comum e sempre presente nas nossas ruas. Ele pode ser caracterizado como aquele homem ao redor dos seus 40 anos de idade, usa a camisa desabotoada até o inicio da barriga, expoem um peito semicabeludo, duas pizzas enormes debaixo do braço, uma barba por fazer, óculos de no minimo 1 década passada e uma correntinha no pescoço (destacando ainda mais a abertuda da camisa).
    O tiozão sempre dirige com o braço pra fora do carro, gosta de ter seu banco inclinado o máximo possível pra trás. Como se acha gostosão e o rei da rua se locomove numa velocidade bem abaixo dos demais carros fazendo o favor (pra minha infelicidade) de ocupar no minímo 2 faixas ao mesmo tempo,(creio que é um caminhoneiro frustrado) deixando todos atrás dele à merce da sua "tiozãonice".
  • Dá a seta porra!

    Essa é a frase que usamos ou pensames pra esse tipo de barbeiro. É o cara mais preguiçoso que se pode encontrar atrás de um volante, já que acha extremamente dificil levantar apenas um dedo para levantar ou abaixar a alavanca da seta.
    Caso voce não tenha experiencia no volante fique longe desse cara! (isso se você não souber ler mentes) Ele é imprevisivel, freia quando quer e faz curvas quando voce menos espera, podendo bater de frente, de trás, dos lados ou até em cima de você.

  • Carro prata:

    Isso é fato, 69,58 laranjinhas de groselha comprovam que quem tem um carro prata é barbeiro! Como digo isso? simples vá ao google image agora e digite acidente de carro. Você verá em toda batida grave sempretem um carro prata no meio. E olha que eu tenho um carro prata hein!(perolado na verdade, entao devo ser apenas meio barbeiro)
    Preconceito meu? Superstição? pode até ser... mas que acontece, ah sim, acontece.

É pessoal eu sei, há mais barbeiros por aí, temos o boyzinho, o idoso e muito mais, porém o word press fez o favor de apagar o original desse texto, então se contentem com um relés rascunho. Até a proxima!

sábado, 10 de maio de 2008

Papo furado

Olha só, mais uma vez o universo prova que quer sacanear o andamento desse brógui. Digo isso não só pelo fato do wordpress ter apagado 2 posts praticamente finalizados que seriam postados em breve (e haviam ficado muito bons), mas pelo fato de que um dos assuntos de um dos posts simplesmente morreu.

Indo na série de posts em cima do tema do que anda rolando na tv, escrevi um sobre os programas e canais musicias que valem a pena serem vistos. Dentre ele está o classico "Quem tem medo da música clássica?" exibido na TVSenado.
Porém veja só, pra minha infelicidade, de muitos telespectadores - e principalemente para- o apresentador Artur da Távola (que também era o roteirista, diretor demtre outras funções) do programa, o mesmo faleceu essa sexta-feira, com isso fica incerto o rumo do programa, e a fidedignidade do post(não que seja algo lá muito importante...)

Enfim vou deixando aqui um feliz dia das mães para todas as progenitoras dos leitores do PlantasNãoLatem e até o próximo post.

P.S: Meus pesames para a família do finado Artur da Távola, e meu agradecimento ao mesmo pelo ótimo programa que muitas vezes me enterteu quando não tinha nada decente na telinha.

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Chutando cachorro morto

Para não perder o embalo de estar sempre falando do "caso isabella", veja a nova piadinha que chegou em minhas mãos: Foi anúnicado que o ministério público de alguma coisa, concedeu ao casal Nardoni a adoção de uma nova filha, Suzane Ritchtofen!

Pelo visto a onda de assuntos sobre o caso ainda vai longe...

sexta-feira, 2 de maio de 2008

Filosofia de buteco

Se tem algo que estou de saco cheio é da repetição constante na TV e outros veículos de comuniação, das "crises" que vivem aparacendo. O clima de tensao exagerado que é produzido por isso, e a repetição constante da notícias e os quinze pareceres de diversos "especialistas" sobre o assunto, além do bafáfá que gera nas conversas do dia-a-dia.

Simplesmente nao vejo a hora de todo mundo esquecer o assunto e partir pra frente. Se você também se sente assim lhe direi agora o maior idicativo de que alguma crise ou tragédia foi resolvida (senão amenizada): Quando você passa a ser capaz de fazer alguma piada em cima disso. Nenhuma situação realmente grave permite que você faça alguma piada em cima dela, a menos que ela não seja mais tão grave assim.

Quando um conhecido seu leva um tombo no chão, sua primeira reação (caso seja uma pessoa de bom coração, mas algo me diz que você não é) é ficar assustado perguntar se a pessoa está bem, caso o cara não esteja com uma fratura exposta, você cai na gargalhada junto com ele.
Quando sua amiga lhe conta que terminou o namoro de 4 anos a principio você fica triste por ela - ou esboça algum sentimento de empatia- porém logo após o curto período de tempo, luto e choradeira, sem perceber, já começa a fazer piadainhas do fim do namoro ou do ex junto com a pessoa que teve a bunda chutada -seguida por uma cantada caso ela seja bonita.

O que quero mostrar nesse exmplos é que o senso de humor é o melhor termometro para avaliar a gravidade em que a situação está. A partir do momento que a treta se faz zoável significa que deixou de ser um problema sério. Veja aqui casos famosos que presenciamos:

September eleven :

Por mais que eu odeie repetir chavões esse dia o mundo parou! Ficamos envoltos num sentimento de assombro e até medo. Pessoas choravam , gritavam e durante um bom tempo após o atentado ficou um clima estranho circulando, o que podia ser percebido nos noticiarios, blogs, programas de tv e aulas de redação.
Porém não passadas 3 semanas começaram a circular várias piadinhas, animações, charges e afins a respeito de toda a tragédia. Não é incomum fazermos referências ao atentado das torres como um fato cotidiano e banal o que mostra que a crise foi superada.

Mensalão:

A troca de favores e aceitação de políticos para propostas do governo em troca de uma generosa gorgeta, deu muito o que falar. Pessoas ficaram revoltadas e indiguinadas com a corrupção, falta de respeito e ética escancarada nos altos escalões do poder.
Não passado muito tempo, o orkut foi inundado por comunidades satirizando a coisa toda, surgiram personagens em programas humoristicos fazendo referencia aos envolvidos no esquema, sem contar os bordões na boca do povo: "ah to sem grana, bem que um mensalão viria bem" ou "pai não quero mais uma mesada, quero um mensalão" e por aí vai a coisa.

Tropa de Elite e a bagunça no Rio de Janeiro:

Um filminho muito bom aliado com um estado de semi-caos na "cidade maravilhosa"me fizeram deixar de ver TV por uns 17 dias já que só se falava de Capitão Nascimento, crise da policia, crise do narcotrafico, crise das favelas do Rio, crise da dengue -que alias tá aí ate hoje- balas perdidas, crise da violência, etc.
Não para minha surpresa passado fiquei sabendo de crianças querendo brincar de "saco", vi pessoas bofeteando umas as outras em tom de brincadeira, sem contar o uso abusivo e irritante de bordões como: "o senhor é um fanfarrão", "pede pra sair zero dois". Assim como notícias interessantissimas e piadas sobre famosos que recentemente ficaram "dengosos" e etc.

Tsunami:

Um abalo cismico no meio do mar provoca uma onda gigante, engolindo praticamente metade de um país, deixando no rastro mortos, feridos e muita destruição. Realmente uma calamidade que repercutiu em tudo quanto é lugar posível. Passado pouco tempo, videos e piadas começaram a circular pela net narrando o fato assim como programas de apoio as vitimas.
Porém o que realmente mostra que a coisa foi deixada pra trás são os inúmeros comentários feitos pelo populacho, em que a palavra tsunami passou a ser empregada tão banalmente quanto pasta de dente. É fato que após o incidente 5 dentre 11 banhistas perto da psicina ou mar tem de soltar um comentário como "ii olha o tsunami!".


Isabella:

Ultimamente nada se compara a isso, já fazem 3 semanas que tudo o que se fala é da garotinha que foi atirada de sexto andar pelos seus monstruosos pais. No inicio algo chocante e revoltante, porém após tanta repetição da midia e tempo passado, a coisa perdeu seu tchan.
Não tardou já vejo piadas feitas em cima do caso, charges e por incrivel que pareça brincadeiras do tipo "Comporta mininu, senão vou fazer com voce que nem a Isabella!" mostrando que a coisa todo já está chegando nos seus finalmentes.
Ex:http://grandeabobora.com/o-caso-isabella-nardoni.html

É isso aí leitor eu poderia citar muitos outros exemplos, mas espero que tenha entendido minha linha de raciocinio e visto que o humor é fundamental não só para alegrar seu dia, mas como para saber o quão fudido ele está.
Lembre-se: "se pode ser zoado, não está tão ferrado".