segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Flanelinhas - parte1

O titulo já diz tudo, nesse post irei falar sobre os flanelinhas sob uma ótica que muitas pessoas ignoram ou nunca pararam para ver. Isso mesmo, falarei sobre aqueles (a) jovens mancebos ou tiozinhos/tias que ficam te esperando em porta de festas, bares e restaurantes e “oferecem” o prestativo serviço de “vigiar” seu carro.

Essa é uma “profissão” que provoca polêmica quando é discutida, tendo de um lado os ferrenhos defensores e do outro os que malham com gosto.
Temos casos de flanelinhas que se deram bem na vida e atualmente atuam em áreas do entretenimento como é o caso do vocalista do “Asa de águia” Durval Lelys (vide foto/ mentira nao sei por fotos nessa joça); mas vamos ao que interessa.


É sustentado por muitas pessoas que a (des)ocupação de vigiar carros é honesta, assim como qualquer outra, na qual muitos fazem sua vida e buscam seu sustento de forma simples e digna; ao invés de estarem roubando, matando, estuprando, ingressando na política ou abrindo uma igreja (calma, não trate isso como uma ofensa, esse texto é de caráter humorístico! Ao menos tenta ser).

Porém pode-se ver esse ato do “vigiar” o carro como uma extorção disfarçada. Afinal de contas você não paga o cara por causa do medo de que algum malfeitor que passe por acaso nas redondezas vá roubar, arrombar, seqüestrar ou assassinar seu carro; mas sim pelo fato do medo de que o flanelinha o faça. Além de que uma pessoa dotada de um boné de crochê, bermuda detonada, chinelas havaianas e um colete laranja fosforescente não inspira muita confiança quando se trata de defesa pessoal ou defender bens materiais alheios ( se você visse a foto do vocalista do Asa de Aguia veria que a semelhança é a mesma de gemêos siameses univitelinos recém nascidos).

Para melhor exemplificar esse pensamento, façam um esforço, e imaginem junto comigo Eumesmo (tudo deste ponto em diante é baseado em fatos reais imaginados pela minha mente desocupada - tenham em vista que esse texto foi escrito no período de férias).

Lá está você dentro do restaurante, bar, festa ou algo do gênero despreocupado, quando de repente surge ELE! Um tipinho safado que não merecia andar na mesma terra que nós pessoas honestas, que jamais faríamos mal a uma mosca!

Seu objetivo?! Acabar com parte da alegria que existe dentro do seu ser... Por que o negócio dele é de “responsá mermão”, os caras tão na “correria”, e vão “alopra” com seu carro! Isso mesmo! vão “zuá” bonito, roubar, arrombar, quebrar trancas, janelas e portas e ainda por cima pegar aquela balinha do troco que você guardou em algum lugar do console; ou seja, fazer o escambal!! Mas é aí que nosso não reconhecido herói surge; O FLANELINHA!!!!! (vigia sei lá, chame como quiser).

Dotado de suas super habilidades de espionagem e camuflagem ele aparece no nefasto local sem ser percebido pelo “mano meliante” (já reparou que o vigia sempre surge dos locais mais inesperados, você olha pra todos os lados antes de descer do carro e não vê nada, mas assim que liga o alarme ele aparece oferecendo uma “olhadinha”).
Hum... post ficou longo de novo... continuo ele em um próximo dia, não quero ter em minha consciência ninguém levando esporro de chefe, ou deixando de ter conversas “produtivas” no MSN por minha causa, beijocas.

2 comentários:

ShiradoKey disse...

... escreve muito! hehehehe!! Que pregui�a de ler. Outra hora eu volto e leio bjos!!

Amanda disse...

Sr. Eu
queira me desculpar mas nao foi possivel ler este pequeno texto devido ao meu grave problema de saúde... hdfufdahufdhfduh
da proxima prometo q lerei o post mesmo que seja sobre as declarações ultra secretas de um emo com depressão xD
beijo sr. eu
espero brevemente ter pistas sobre a sua identidade dhfufdahdfudfhudh( ps.: ngm sb neh?)
sucesso com seu blog instrutivo

*comentário maisss tosco