terça-feira, 26 de abril de 2016

Star Fox Zero – The Battle Begins

Ola leitores do P.N.L!



Confesso que nunca consegui passar do primeiro chefe do jogo pra snes e muito menos zerar a versão do 64, mas isso não me impede de ser fan e adorar o sistema de batalhas e design de Star Fox.

Não há muito oque falar, exceto que tempo fantastico para se viver e ver! Assistam:

segunda-feira, 21 de março de 2016

A Prank Time

É estranho, é legal, é nojento, é tosco e bem feito, é uma boa animação!

quinta-feira, 17 de março de 2016

Filosofia de Buteco

Saudações leitor leitores do P.N.L!

*Sim leitores! por incrivel que pareça o Google Analitcs mostra que ainda tem pessoas (isso mesmo no plural!) que acessa esse blog, e infelizmente um número maior do que quando ele era ativo.

Como todos sabem vivemos uma crescente crise econômica, politica e social que assola o país; as incertezas e anseios populares que emergem na boca, corações , espaços de concivencia e facebook tupiniquim; os apelos e desdobramentos...zzz (dormi aqui, lembrei de como era a época de dissertação).

Enfim, considerando o perrengue que a esfera politica se encontra no atual e presente momento, devo adimitir que sofro, fico ansioso e preocupado como toda cabeça pensante. 
Porém, não tem como me divertir horrores com o show de humor e criatividade que esse circo todo faz na internerd.

Já falei em posts anteriores que temos o péssimo/ótimo habito de fazer piada com toda situação, principalmente quando a coisa tá preta. 
Sendo assim, como todo bom cidadão tenho o dever de prestar o desfavor de compartilhar alguns dos melhores/piores memes e tweets das últimas horas que já floodaram minha timeline! Para que voce possa basear sua opnião politica e usar como frase de impacto em dicussões que não levarão a lugar algum.
























E para finalizar com chave de ouro uma nostalgia dos tempos de infância: quem nunca?



terça-feira, 20 de março de 2012

Shut up and take my money

Já escolhi meu presente de aniversario, natal, pascoa, dia das crianças, st. patrick's day e o diabo a quatro dos proximos 50 anos:



*Olha aí o link pra quem o vídeo nao abriu direto: http://youtu.be/GYW5G2kbrKk
 Depois de ver isso só consegui pensar numa única coisa:

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

W.T.F?!

Ola leitor(es) do P.N.L.!

Finalmente a sexta feira chegou, e como todos sabem sexta é dia de butékis negádis e doorgas, então provavelmente segunda feira escutarei algumas histórias de loucuras e burradas feitas no final de semana (e se tiver paciência ponho no blog falando que aconteceu comigo e pagar pinta de descolado- duvido muito);

Mas  dúvido que alguém neste final de semana consiga me surpreender mais que esta notícia.

Sem brincadeira, sinceramente não acredito que isto seja verdade! O que aconteceu com o ser humano? Onde está o bom senso? O que acontecerá com a Maísa do SBT se isto for aprovado, caso ela viaje pra Florida?

Até a próxima, irei curtir meu final de semana com um pouco menos de fé no ser humano.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Filosofia de buteco

Ola querido(s) leitor(es) do PNL!
Após longa ausencia volto a cá pra com algumas mal traçadas linhas.

Não quero repetir aquele discurso saudosista, irritante e que nos faz parecer velhos e nostalgico  do tipo:
"Na minha época era melhor" ou então "Hoje em dia não se faz mais coisa que presta e não saberiam reconhecer nem que caísse no seu colo!".

Mas sempre de vez em quando é isso que me vem à cabeça. Seja quando passo por uma Quest digna de uma epopeia grega  para achar um par decente de calças (assunto para outro post), seja quando caio de paraquedas em alguma rodinha de conversa ou baladinha moderna, ao assistir MTV ou quando vejo isso
:
Ok, sei o que está pensando: a animação em si não é a melhor coisa do mundo quando se pensa em Walt Disney e seus trunfos (mas continua divertida e agrada bastante minha pessoa);  a Srta. violino é tão pegavel quanto a Olivia Palito; o enredo é previsível e plagio descarado de Romeo e Julieta.

Mas convenhamos tudo isto foi feito a mão, 24quadros de imagem para 1 seg. de movimento, em 1900 e guaraná de rolha! (adoro esta expressão, não sei por que... divago).Mas este não é o ponto da questão. Não sei se vocês perceberam então irei dar alguns outros exemplos do que me motivou minimamente a escrever este post:




Além do traço e  da qualidade da animação perceberam algo diferentes nestes programas infantis que não vemos nos atuais?- e por atuais coloco aí uns 14 anos... no minimo.
Isso mesmo a qualidade musical da coisa! Não sei quanto a vocês mas ultimamente o gosto musical alheio, principalmente da molecada com seus a lá 10-17 anos, tem me dado uma certa "canseira".

Fatores como diferença de idade, cultura, religião, preferencia sexual (EMOs e Coloridos nesse caso) e N outras coisas são responsáveis por essa diferença, obvio. Mas o que me espanta não é o fato de gostarem de "música ruim", mas sim não saberem definir ou conhecer outros tipos!

Não sei sei se isto se deu na maioria, mas desde novo meu circulo social próximo e  nem tão proximo assim (primos, colegas de escola, natação, criança desconhecida que conversaria  em alguma festa de aniversario ou parquinho, etc) sabia cantar as músicas do S.P.C, Mamonas Assassinas, É o Tchan, Leandro e Leonardo , etc.da mesma forma que cantarolar um pedacinho da sinfonia de Bethoven.

Vejo que de certa forma sem percebermos fomos desde muito novos bombardeados através de "lixo televisivo", como diriam nossos pais, por musica erudita e/ou de altíssima qualidade. Sem percebermos tivemos acesso a um bem cultural que não era de tão fácil acesso, e de certa forma até hoje ainda não é, seja por preconceito ou desconhecimento mesmo.
Revendo alguns programas infantis atuais, não consigo parar de pensar que realmente não tem como nos surpreendermos pelo péssimo gosto musical da molecada de 12, 15 anos.

Antes de começar o mimimi nos comentários, quero deixar bem claro e reforçar que percebo que são vários os elementos que contribuem para formar o quadro atual, em que funks são a 9ª maravilha do mundo, perdendo apenas para os pop-rock-axé-nejos universitários e a invenção da pranchinha de cabelo.

Mas queria levantar a necessidade de um olhar mais atento para as possibilidades de que através de formas de entretenimento e lazer "fúteis" é minimamente possível disponibilizar, desde a infância, o acesso  a bens culturais riquissimos que são cada vez menos difundidos capazes de criar seres minimamente criticos e pensantes. Tendo em mente que senão for desta forma com certeza provavelmente uma parcela significativa da população nunca teria/ teve/ tem/ terá acesso aos mesmos.
Como já dizia o poeta:

 "Tudo o que eles falam sobre o jovem não é sério, o jovem no Brasil nunca e levado a sério, isso aewww Cha-Cha-Charlie Borwn!"

#Haters Gonna Hate; #Nem gosto de Charlie Brow #Adoro Criar Tag s#Me Senti no Capinaremos Agora.

terça-feira, 17 de maio de 2011

A trás do balcão

Ola leitor(es) do P.N.L!

Depois acham que é exagero quando digo que a idade mental média do publico Univesitário (por público me refiro a alunos, funcionários, pais, professores, etc) ta cada vez mais proximo do ensino fundamental :

*telefone toca
Eu: Alo, em que possso ajudar?
Mulher: Ah oi, eu queria uma informação do curso...
Eu: Pois não.
Mulher: Queria saber se meu filho tá estudando aí?
Eu: A senhora se refere se está tendo aula neste Campus?
Mulher: Não, não; é se ele ta estudando mesmo... indo nas aulas, tirando notas azuis, essas coisas mesmo.
Eu: Minha senhora essa é uma informaçao que não cabe a nós, só após a entrega dos diários que tenho informaçao sobre notas e nº de presença. Para saber disso voce deve perguntar ao seu filho.
Mulher: Ah eu sei que é, mas voce sabe né, ele já ta no 3º período, eu pergunto e ele responde. Mas não sei se é verdade. Ia parecer que eu sou controladora se eu ficasse insistindo *riso escroto
Eu: Ah sim, IRIA paracer, ligando aqui realmente nao dá essa impressão... *poker face/tom sarcastico.
*seguem-se mais 4 min de vergonha alheia e volto ao trabalho

Na boa, o que anda acontecendo nesse mundo?! O povo ta nos tóchicos? nas enmaconhas? falta Deus no coração? É coisa do capeta? Ou tão passando trote aqui pra me fazer perder a fé no ser humano mesmo?